Quarta, 21 de fevereiro de 201821/2/2018
(11) 98373-2619
Tempestuoso
18º
20º
26º
Cotia - SP
Erro ao processar!
Memórias de Cotia
Memórias de Cotia

Professor Marcão traz toda semana uma nova prosa de assuntos que destacam a memória de Cotia e outras conversas.

COLUNISTAS
PALAVRA ESTRANHA
.
-
Postada em 08/08/2017 ás 10h00 - atualizada em 08/08/2017 ás 14h54
PALAVRA ESTRANHA

Desde muito criança me achava estranho. Achava-me estranho de tanto os adultos me chamarem de estranho. Na verdade a palavra não era “estranho” e sim “retardado”. Eu sempre ficava pensando o que queria dizer esta palavra. Como não sabia seu significado, achava que poderia ser um elogio. Com o passar do tempo fui percebendo que retardado tinha um sentido pejorativo. No meu caso, eu tinha dificuldade de assimilar o que se ensinava na escola. Era um pouco lerdo. Demorava um pouco mais de tempo do que meus amigos para aprender. O dia que escrevi meu primeiro número na aula de matemática foi o oito deitado ainda, pois deveria ser na vertical. Oito na horizontal é de matar. A cada erro a palavra retardado ia crescendo de tal forma, que com o tempo tomou conta de mim. Sentia-me realmente retardado.


Tem adulto que deveria tomar cuidado com a palavra dita. Penso que tem gente adulta que não sabe que a palavra pronunciada vem carregada de sentimentos. Um dia, a direção da escola chamou meus pais e disse que eu tinha dificuldade de aprender e que estava muito atrasado no aprendizado em relação ao resto dos alunos da sala. Algum adulto comentou entre dentes “será que ele é retardado”? Depois daquela reunião, escondido dos meus pais, chorei achando que era retardado. Chorei, mesmo não sabendo o significado desta palavra. Sabe, passado tanto tempo, percebo que naquela época não sabia escrever o número oito certo e nem escrever palavras corretas, mas sabia tocar os instrumentos da bandinha da escola. Ouvi que tocar instrumento só podia ser coisa de retardado mesmo! Tem adulto que deveria pensar muito antes de dar sua opinião sobre o comportamento de uma criança. Ter cuidado. Ter carinho. Ter sensibilidade. Até hoje quase que escuto os professores falando:


— Ele não consegue se concentrar quando estou ensinando.


— Os amigos de sala terminam a lição e ele mal começou a fazer.


— Ele não para quieto na carteira.


— Ele atrapalha o andamento do aprendizado da sala.


— Além de não aprender, está ficando indisciplinado. Deve ser retardado.


— Troca as letras. Confunde f com g. Confunde x com ch.


Com o tempo fui ganhando o fundo da sala de aula, onde normalmente se encontram os estranhos. Com o tempo comecei a faltar e a esconder da minha mãe que tinha faltado à escola. Quando aparecia, era deixado de escanteio. Os amigos dos anos iniciais de escola foram se tornando estranhos. Com o tempo abandonei a escola. Abandonei por muitos anos. Nome técnico: desistente. A palavra “retardado” me perseguiu por muitos anos. Trouxe-me insegurança. Trouxe medo. Trouxe timidez. Afastou-me de pessoas que amava.


Depois de adulto descobri que tinha outras habilidades além de escrever o oito deitado. Tornei-me um adulto feliz.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
12.741
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium