Segunda, 18 de junho de 2018
(11) 98373-2619
Polícia

21/02/2018 ás 18h00 - atualizada em 21/02/2018 ás 18h18

407

Redação

São Paulo / SP

Guarda Municipal de Cotia pode ter Patrulha Maria da Penha
Guardas Civis Municipais participaram de um treinamento no estado do Paraná para atuarem na patrulha que visa a proteção das mulheres vítimas de violência
Guarda Municipal de Cotia pode ter Patrulha Maria da Penha
DIVULGAÇÃO

A Guarda Civil Municipal de Cotia (GCM) passou a contar com integrantes devidamente treinados e capacitados para atuares na futura Patrulha Maria da Penha, projeto idealizado pela Secretaria de Segurança Pública que visa, entre outros, garantir a segurança e o cumprimento de medidas protetivas às mulheres vítimas de violência no município.


Os GCM’s estiveram no Estado do Paraná e receberam treinamento na Patrulha Maria da Penha de Curitiba, referência nacional. A capacitação envolveu ampla abordagem teórica e prática com profissionais que integram a corporação da segurança municipal da capital paranaense, além de delegada e desembargadora. Os GCM’s de Cotia também puderam entrevistar uma vítima com medida protetiva para conhecerem a realidade sob a perspectiva de uma vítima de violência.


“Nove guardas participaram da capacitação e serão, provavelmente, quem encabeçarão a Patrulha na cidade, mas também serão multiplicadores, já que combater a violência contra a mulher é um dever de todos os Guardas, além de ser um dever social”, disse Almir Rodrigues, Secretário de Segurança Pública e entusiasta do projeto em Cotia.


Em 2017, Amir esteve em Curitiba para conhecer a Patrulha Maria da Penha e, este ano, viabilizou a capacitação dos guardas de Cotia. “A Patrulha funcionará integrada ao trabalho cotidiano da Guarda Civil Municipal e terá uma sala ligada ao Fórum, com equipe especializada para estudar caso a caso, acompanhar as medidas protetivas e garantir que a Patrulha realmente funcione”, explicou Almir.


A Patrulha Maria da Penha em Cotia está em fase final de implantação. De acordo com Almir, a secretaria está acertando pequenos detalhes do convênio junto ao Ministério Público. Quanto à estrutura, a Patrulha oferecerá viaturas, guardas treinados para lidar com esse tipo de crime e reforçará toda a base já existente como Delegacia da Mulher, Delegacia Civil, Conselho Tutelar, Secretarias de Desenvolvimento Social e Saúde. “Vamos trabalhar em conjunto para garantir que esse tipo de crime não aconteça mais na cidade”, completou.


 


Mais de mil mulheres procuraram a DDM, em 2017


          Dados da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Cotia mostram que, ao longo de 2017, 1.128 mulheres procuraram a unidade policial para registrar Boletim de Ocorrência (BO), a maioria vítima de ameaça, lesão, injúria e vias de fato (quando há agressão corporal, sem, no entanto, deixar lesão corporal). Só em janeiro deste ano, a DDM já registrou 165 BO’s.


          “A maior parte das medidas protetivas é solicitada por mulheres da classe baixa. Não há uma faixa etária em que a violência é mais predominante, está distribuída entre adolescentes até meia idade. Na terceira idade é menos frequente”, disse Daiana Cotait Cassa, delegada da Delegacia da Mulher (DDM) de Cotia. Em média, a DDM registra quatro pedidos de medida protetiva por mês.


Para a delegada, a Patrulha Maria da Penha de Cotia vai ser muito válida para ajudar o poder policial a atender a vítima de violência. “Com este canal direto com a Patrulha, a vítima será atendida mais rapidamente, ela vai ter este canal direto para informar, por exemplo, o descumprimento da medida protetiva”, avaliou.


 


 


O que é Patrulha Maria da Penha?


O Programa Patrulha Maria da Penha consiste numa resposta do Governo Municipal para atuar de forma preventiva e protetiva nos casos de violência contra as mulheres, por meio de acompanhamento às mulheres com medidas protetivas de urgência pela Guarda Municipal, com a cooperação dos órgãos e entidades que constituem a rede de atendimento às mulheres em situação de violência.


Os crimes de violência contra a mulher passarão a ser computados e monitorados, onde as vítimas com medidas protetivas receberão visitas periódicas e, via Central de Comunicação da Guarda Municipal, os Guardas enviarão uma viatura e encaminharão a vítima para a Delegacia da Mulher (ou outras Delegacias da região).

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Mais lidas
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium