Sexta, 14 de dezembro de 2018
(11) 98373-2619
Cotidiano

27/11/2018 ás 13h17 - atualizada em 27/11/2018 ás 15h04

1.370

Redação

São Paulo / SP

Eleições na OAB: “Não vou compactuar com ostracismo da OAB-SP”, diz Sergei Cobra
Advogados dizem porque apoiam Sergei e defendem propostas da chapa 16
Eleições na OAB: “Não vou compactuar com ostracismo da OAB-SP”, diz Sergei Cobra
Foto: Divulgação

As eleições para presidente e diretores da OAB em todas as seções e subseções acontecem na próxima quinta-feira (29). O criminalista Sergei Cobra Arbex já desponta como um dos principais candidatos em nível estadual e promete “devolver” a Ordem aos advogados e o prestígio que outrora a entidade tinha.  


"Ninguém aqui aguenta mais discurso, vamos para a prática. Eu não vou compactar com esse ostracismo que a OAB tem hoje", afirmou o candidato à presidência para o triênio 2019-2021. Sergei concorreu à OAB-SP em 2015, quando obteve 25 mil votos. Na época, teve como adversário o advogado João Biazzo, que, desta vez, é vice de Sergei.


O candidato defende “uma gestão que tenha capacidade, experiência e vivência com os reais problemas da advocacia". Também falou sobre a bandeira da sua candidatura, que é a defesa das prerrogativas dos advogados e o resgate do prestígio da profissão.


O candidato a vice-presidente da OAB-SP, João Biazzo, reforça a bandeira de campanha e promete defender os interesses dos advogados. Também levanta outra bandeira da campanha: transparência na prestação de contas da Ordem.


“A OAB é uma "caixa preta"”, disparou Biazzo. Ele defende que a entidade tenha sua auditoria e uma das propostas da campanha, inclusive, é a criação do Portal da Transparência interno, para que os associados da OAB-SP acompanhem em detalhes a movimentação financeira.


“A Ordem não tem que prestar contas para o governo ou para o Tribunal de Contas, mas sim para a advocacia. A OAB tem que ser livre para defender o Estado Democrático de Direito, os Direitos Humanos e a nossa Constituição", diz Biazzo. Ele se refere ao fato de que o Tribunal de Contas da União decidiu que o Conselho Federal da OAB deve começar a prestar contas de suas atividades a partir de 2021.


Inovação


Sergei Cobra e João Biazzo inovaram com uma chapa que é a única a cumprir antecipadamente uma exigência do Conselho Federal para 2021: tem 30% de advogadas em cargos diretivos. Com isso, a Seccional de São Paulo poderá eleger, pela primeira vez na sua história, uma mulher na presidência da CAASP, a Caixa de Assistência dos advogados, com Maria Odete Duque Bertasi, ex-presidente do IASP.


Candidato a Secretário geral junto com Sergei, o especialista em Direito Empresarial Leandro Godines do Amaral afirma que o jovem criminalista é o melhor e mais preparado para resgatar a respeitabilidade e credibilidade da OAB e da advocacia paulista. “Com ideias inovadoras ele não tem conchavos com este o aquele órgão, é uma pessoa independente, firme e de coragem”.


A criação da procuradoria das Prerrogativas é um dos fatores que fez com que Godines decidisse pelo apoio a Sergei. Ele explica que de acordo com  a proposta, os advogados que  enfrentarem problemas com descumprimento das prerrogativas terão à disposição, em até uma hora, um advogado nomeado pela Ordem para fazer valer seu direito.  “Isso é sensacional!” A medida vale para as 239 subseções do estado de São Paulo.


Sergei tem como principal concorrente o atual presidente Marcos da Costa, em Cotia apoiado pela chapa 1, de Mariana Arteiro, candidata da situação. Leandro Amaral que circula entre os advogados de Cotia, diz que apesar de não terem uma chapa local, tem vários apoiadores e simpatizantes “que não aceitam a perpetuação que a chapa 12, do atual presidente, representa, tampouco o continuísmo da chapa 11, do advogado Caio Augusto atual secretário da OAB, cujo candidato a vice é o atual tesoureiro”.


Outro ponto importante  defendido pela chapa de Sergei é o apoio e o investimento no jovem advogado que ao se formar não tem recursos financeiros para iniciar sua carreira.“A ideia de nossa chapa é fomentar e investir no jovem abrindo linhas de crédito, financiando a juros subsidiado”.


Por fim, a valorização da mulher advogada é outro diferencial da chapa. “Isso é tão verdade que somente nossa chapa respeitou os 30% dos cargos diretivos da chapa composto por mulheres”.


Um dado importante é que a Advocacia de São Paulo é feminina. Na faixa dos 40 anos, 56% são mulheres; até os 25 anos, o percentual sobe para 63%. E, entre os estagiários, a quantidade de advogadas é o dobro de homens. Apesar dessa constatação, as mulheres não têm representatividade na OAB-SP. Vamos lutar para que em todas as searas da ordem e nas comissões elas sejam representadas”, finalizou o candidato.


Serviço:


Eleições na OAB


Quinta-feira 29 de novembro


Das 9h às 17h em todas as subseções


SERGEI COBRA

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Mais lidas
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium