Anuncie
MEIO AMBIENTE
Justiça suspende obra gigantesca na Fernando Nobre
O processo judicial tem por objetivo impedir a sequência das obras do futuro centro logístico industrial, em razão dos vícios encontrados nos procedimentos de licenciamento
15/08/2017 07h00Atualizado há 2 anos
Por: Cloves Ferreira
33.268
Área equivale à 440 quadras de tênis.
Área equivale à 440 quadras de tênis.

A Justiça suspendeu na segunda-feira, (14), uma obra para construção do “Centro Logístico Empresarial Fernando Nobre”, empreendimento comercial numa área de 81.968m², equivalente à 440 quadras de tênis, localizada na Estrada Fernando Nobre, próximo ao Templo Zu Lai em Cotia. O embargo ocorreu após um grupo de advogados através de uma ONG de proteção ambiental impetrarem com uma Ação Civel Publica (ACP) denunciando impactos ambientais no local, com terraplanagem e construções irregulares no empreendimento. O processo na justiça foi movido em 07 de junho de 2017, em face da empresa E.P.C Empreendimentos Imobiliários, da Prefeitura Municipal de Cotia e da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo - CETESB, perante a 1ª Vara Cível do Foro da Comarca de Cotia, com processo autuado sob o nº 1005062-43.2017.8.26.0152.

O processo judicial tem por objetivo impedir a sequência das obras do futuro centro logístico industrial, em razão dos vícios encontrados nos procedimentos de licenciamento. “Houve pedido de concessão de tutela de urgência (Liminar) no sentido da imediata paralisação das obras e intervenções no local por parte da E.P.C Empreendimentos Imobiliários, inclusive, abstenção à construção de novas obras do Centro Logístico Empresarial Fernando Nobre, diante dos impactos ambientais no local com terraplanagem e construções irregulares”, relataram os procuradores do IN-PACTO Instituto de Proteção Ambiental Cotia/Tietê Oeste, autora da ação.

RESPOSTA: O empreendimento encaminhou nota informando que suspendeu na tarde desta segunda-feira (14) as obras do Centro Logístico Fernando Nobre, na Estrada Fernando Nobre, na Granja Viana, para cumprir decisão judicial proferida pelo juiz Diógenes de Almeida da 1ª Vara Cível de Cotia. A empresa reafirma em nota que o  empreendimento atende todas as normas e regulamentações exigidas por lei. Informou ainda que de acordo com Auto de Inspeção, realizado pela Cetesb em 18 de julho de 2017, o técnico  responsável apontou que “houve plantio de mudas,  demarcação de área verde e remarcação de Área de Preservação Permanente”. Disse que a Polícia Militar Ambiental também vistoriou a obra no último dia 11, analisou os documentos e concluiu que não existem motivos para autuação, afirmou a EPC Empreendimentos Imobiliários .

Veja reportagem sobre o caso:  Justiça pede embargo de obra na Fernando Nobre

2comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários