Prefeitura Cotia - Estrada de Caucaia
POBREZA

23,8% das famílias vivem com menos de dois salários mínimos

IBGE aponta o empobrecimento dos lares brasileiros. E o aumento da desigualdade

05/10/2019 03h44
Por: Cloves Ferreira
Fonte: C.A.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira 4/X a nova edição da POF, a Pesquisa de Orçamento Familiar.

Trata-se de uma pesquisa feita periodicamente sobre os hábitos de consumo dos brasileiros. As edições anteriores do levantamento foram realizadas em 2008, 2002, 1995 e 1987.

A nova pesquisa foi realizada entre junho de 2017 e julho de 2018, em 57.920 domicílios.

Segundo a POF:

• A desigualdade aumentou: 2,7% das famílias brasileiras concentram 19,9% de toda a renda.
• 23,8% vivem com menos de dois salários mínimos por mês. Na pesquisa anterior, o número era de 21,63%.
• 73,03% das famílias receberam menos de seis salários mínimos por mês. Nove anos atrás, eram 68,40%.
• A parcela dos salários destinada ao pagamento de dívidas e empréstimos bancários cresceu de 2,1% para 3,2%.
• As famílias, hoje, gastam menos com alimentação (-1,9%) e transporte (-1,4%).

De acordo com economistas ouvidos pela Fel-lha, as mudanças foram causadas pela queda na renda dos brasileiros após a recessão iniciada em 2014, através do aumento do desemprego e da informalidade.

A desigualdade, entretanto, pode ser ainda maior, amigo navegante!

Fel-lha informa que, segundo o Relatório da Desigualdade Global da Escola de Economia de Paris, o topo da pirâmide (o 1% mais rico do Brasil) captura 28,3% dos rendimentos brutos totais.

Em comparação, os 50% mais pobres - 71,2 milhões de habitantes - ficam com apenas 13,9% de toda a renda!

Esse neolibelismo é mesmo um colosso, não?

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias