Prefeitura Cotia - Estrada de Caucaia
SAÚDE

Respiração pela boca desalinha os dentes. Saiba por quê

Pessoas que respiram pela boca costumam ter problemas que obstruem o nariz, como desvio de septo ou problemas inflamatórios, como rinite

27/11/2019 09h52Atualizado há 2 semanas
Por: Agatha Marques (Redação)
Fonte: R7

A respiração bucal é um problema comum em crianças e adultos e que, se não tratada, leva a alterações craniofaciais que podem provocar até mesmo desalinhamento dos dentes.

Um estudo publicado em 2017, feito por médicos da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), identificou que 64% de um grupo de estudantes de 8 a 10 anos respiravam pela boca. Desses, 78,6% tinham má oclusão, que é quando a parte superior da arcada dentária não se encaixa como deveria na parte inferior.

O otorrinolaringologista Cícero Matsuyama, do Hospital CEMA, em São Paulo, explica como ocorre essa alteração ao longo do tempo.

"Ao respirar pela boca, aumenta a flacidez da musculatura da face; tem o posicionamento da língua, que é diferente quando respira pela boca; a deglutição também é diferente, inclusive o palato, que é o céu da boca, fica mais alto. Como a pessoa utiliza menos a cavidade nasal, o corpo começa a se adaptar e diminuir a cavidade nasal que está sendo menos usada e aumentando a cavidade oral. Como a posição da língua não é adequada, então, o céu da boca fica mais alto e a arcada dentária fica mais estreita para aumentar mais a posição superior da boca."

Mas o que provoca a respiração pela boca? As causas, segundo o médico, podem ser anatômicas, como desvio da pirâmide nasal ou do septo (parte interna) e adenoides, mas também inflamatórias, como sinusites e rinites, que aumentam os tecidos internos do nariz. Quando os quadros inflamatórios persistem por mais de três meses, eles são considerados crônicos.

Os problemas anatômicos são resolvidos com cirurgia, o que tende a colocar um fim definitivo no problema para respirar pelo nariz, afirma Matsuyama. "A cirurgia melhorou muito nos últimos anos. É feita por via endoscópica, com alta no mesmo dia e o prognóstico é muito bom." Muitos casos já normalizam após a cirurgia, mas pode ser necessário fazer uma espécie de reabilitação para normalizar a respiração nasal.

Por outro lado, o tratamento de rinites e sinusites pode necessitar um acompanhamento médico periódico, com períodos alternados entre piora e melhora. Fatores como a qualidade do ar ruim em cidades como São Paulo tendem a agravar esses quadros.

Apneia noturna e problemas cardíacos

Além de ressecar a saliva e dar mau hálito, a respiração oral prolongada pode levar alguns indivíduos a terem apneia noturna, que é quando a respiração é interrompida por alguns segundos durante o sono. O otorrinolaringologista alerta que a "apneia sobrecarrega a parte pulmonar e cardíaca". Essas pessoas estão sujeitas a desenvolver hipertensão, insuficiência cardíaca e arritmias.

A apneia noturna também tem como resultado sonolência diurna excessiva, inquietação, despertar recorrente durante o sono e dor de cabeça ao acordar.

Crianças que respiram pela boca podem ainda ter problema de crescimento. "A criança dorme mal e o hormônio do crescimento é liberado à noite", explica o médico. Ele ressalta que normalmente não é um grande déficit de crescimento, mas são indivíduos que ficam ligeiramente abaixo da média em estatura e porte.

Como saber se respiro pela boca?

Além de relatos sobre você roncar com frequência à noite, ou sofrer de rinite ou sinusite, é possível fazer um teste simples. "Feche a boca e veja se o ar que entra pelo nariz é suficiente, se você não fica ofegante", orienta Matsuyama.

Em casos de suspeita de problemas para respirar pelo nariz, é importante consultar o quanto antes um otorrinolaringologista para identificar qual é o melhor tratamento para normalizar o quadro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias